sexta-feira, 2 de agosto de 2019

‘O Supremo rasga a Constituição já no primeiro dia após o recesso’, diz Modesto Carvalhosa


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O jurista Modesto Carvalhosa anunciou que pretende pedir o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, após a decisão que prorrogou o chamado “inquérito de Toffoli” e suspendeu investigações da Receita Federal e outros órgãos. Segundo Carvalhosa, “O Supremo Tribunal Federal com essas “medidas” escabrosas deixa de ser um poder legítimo da República para se tornar um refúgio de seus próprios integrantes “garantistas” quanto às suas notórias práticas ilegais e ilícitas”.



Ouça: 


Leia o texto de Modesto Carvalhosa

O Supremo rasga a Constituição já no primeiro dia após o recesso.
A decepção e o espanto tomam conta da Cidadania diante das condutas dos ministros “garantistas da impunidade” que dominam o Supremo Tribunal Federal. 
Agora, despudoradamente, prorrogaram por 180 dias a vigência da investigação ilegal e infame número 69 da dupla sinistra Toffoli-Alexandre de Moraes. Não contentes de censurar a imprensa e de invadir domicílios, determinam a “suspensão imediata de todos os procedimentos investigatórios instaurados pela Receita Federal ou em outros órgãos, em relação a 133 contribuintes”.
Ocorre que esses contribuintes estão ligados diretamente a movimentações financeiras relacionadas com os ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli e seus familiares.
Leia também: 
Alexandre de Moraes suspende apurações da Receita Federal sobre ministros do STF e afasta servidores
Bolsonaro se irrita com repórteres e pergunta por que nunca denunciaram a escravidão dos médicos cubanos
Com o Mais Médicos, o Brasil alimentou uma ditadura, diz Bolsonaro em lançamento do programa Médicos Pelo Brasil
Estados Unidos designam oficialmente Brasil como aliado extra-Otan
Paulo Guedes anuncia guinada nas relações do Brasil com o Mundo após anos de estagnação e Bolsonaro aborda estatísticas do desmatamento
Paulo Guedes faz pronunciamento contundente ao anunciar a 'marcha' do Brasil rumo ao desenvolvimento
Ministro de Bolsonaro se emociona e é aplaudido ao anunciar implantação de projeto idealizado por D. Pedro II
Bolsonaro confronta jornalista sobre morte de presos e defende trabalhos forçados para criminosos
Bolsonaro denuncia tática de mandantes de Adélio Bispo e diz estar disposto a ficar frente a frente com ele

URGENTE: MP Pró-Sociedade e Janaína Paschoal pedem impeachment de Toffoli

E vai mais longe. O ministro Alexandre de Moraes, que usa a sua toga para proteger os seus colegas “garantistas”, determinou o afastamento temporário dos auditores federais que promovem essas investigações para enquadrá-los - pasmem! - na prática de improbidade administrativa, ainda instaurando contra eles processo criminal em razão de suas investigações administrativas.
Não se tem notícia de tanta arbitrariedade e truculência no acobertamento de ilícitos já levantados pela Receita. 
O Supremo Tribunal Federal com essas “medidas” escabrosas deixa de ser um poder legítimo da República para se tornar um refúgio de seus próprios integrantes “garantistas” quanto às suas notórias práticas ilegais e ilícitas. A decisão de Alexandre de Moraes infringe os sagrados princípios da moralidade, da legalidade, da impessoalidade e da publicidade garantidos no art. 37 da Constituição.
A Cidadania está sendo humilhada por essa sórdida transformação que vem ocorrendo no STF. Será imediatamente protocolado um pedido de impeachment também contra o ministro Alexandre de Moraes, na certeza de que um dia serão todos os “garantistas da impunidade” excluídos daquela Corte totalmente deslegitimada e desmoralizada perante o povo brasileiro. Vamos continuar mobilizados contra mais essa barbaridade que fere o estado democrático de direito.
Veja também: 








Correio do Poder
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...