sábado, 30 de junho de 2018

Jornalista denuncia arbitrariedades do STF em texto polêmico: 'um Estado de exceção, onde as pessoas que mandam valem mais que todas as outras'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O jornalista J. R. Guzzo, da revista Veja, criticou duramente as atitudes de ministros do Supremo Tribunal Federal que desmoralizam o Judiciário brasileiro: "Os ministros, pelo que escrevem nas suas sentenças, decidiram na prática que ninguém mais pode ser preso no Brasil por cometer crimes de corrupção". Guzzo alertou que o país se afasta da democracia: "se as atuais leis brasileiras, como garantem os ministros a cada vez que soltam um ladrão de dinheiro público, os obrigam a transformar o direito de defesa em impunidade, então todo o sistema de justiça está em colapso; nesse caso, o que existe é um Estado de exceção, onde as pessoas que mandam valem mais que todas as outras".

Campeã do vôlei Ana Paula faz chacota de pesquisa CNI/Ibope que insere Lula: 'Itália lidera as apostas espontâneas pra ser campeã da #CopaDoMundo2018'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
A campeã de vôlei Ana Paula ironizou a estranha prática de institutos de pesquisa de incluírem em pesquisas o ex-presidente Lula, inelegível pela lei da Ficha Limpa, já que foi condenado em segunda instância. Parafraseando o anúncio de uma das pesquisas IBOPE, ela comparou as chances de Lula ser eleito com as chances da Itália, que não se classificou, ganhar a Copa do Mundo: "CNI/Ibope: Itália lidera as apostas espontâneas pra ser campeã da #CopaDoMundo2018".

'O país vive uma crise. O STF com suas contradições, está virando parte da crise, em vez de ser solução', critica jornalista

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Em um artigo que repercutiu amplamente nas redes sociais, a jornalista Miriam Leitão aponta que "o Supremo com seus votos, suas contradições, com a agenda de alguns dos ministros, está virando parte da crise, em vez de ser solução".

Roger Moreira, do Ultraje, expõe por que Toffoli deveria ser impedido de julgar José Dirceu

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O cantor Roger Moreira, vocalista da banda Ultraje a Rigor, apontou que o ministro Dias Toffoli não poderia ter julgado o ex-ministro José Dirceu. Roger recomendou a leitura do artigo da jornalista Raquel Landim, da Folha de S. Paulo, que aponta diversos motivos pelos quais Toffoli deveria ter se declarado impedido. 

Descendente da família real brasileira conclama cidadãos a não mais respeitarem o STF: 'Independente dos entraves legais, não cabe a nenhum brasileiro de consciência respeitar mais essa instituição'

O empresário Luiz Philippe e Orléans e Bragança, descendente da família real brasileira, conclamou os cidadãos a não mais respeitarem o STF: "A sociedade aguarda alguma denúncia criminal contra juízes do STF. Há rumores abundantes contra eles mas há vários subterfúgios políticos e legais que os protegem. Independente dos entraves legais, não cabe a nenhum brasileiro de consciência respeitar mais essa instituição".

Juninho Pernambucano chama de 'traidores de pátria' cidadãos que apoiaram impeachment e causa revolta na web

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O ex-jogador Juninho Pernambucano desagradou os internautas ao usar a Copa do Mundo para atacar adversários políticos, chamando-os de "traidores da pátria". Juninho Pernambucano defendeu a liberdade e a candidatura do ex-presidente condenado Lula e foi duramente atacado nas redes sociais.

'Todo Jurista deve se preocupar com qualquer movimento no sentido de calar Modesto Carvalhosa', diz Janaína Paschoal

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
A jurista Janaína Paschoal manifestou preocupação após o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, dizer que pretende processar o jurista Modesto Carvalhosa. O advogado Modesto Carvalhosa, que pediu o impeachment do ministro, chamou-o de  "marginal" durante um hangout. Para Janaína Paschoal, "sendo o impeachment um dos poucos instrumentos de que se podem valer os cidadãos, um processo contra o denunciante, nesse contexto, pode gerar a sensação (ainda que equivocada) de um revide".

Jornalista perde a paciência após o PT tentar anular sorteio de ministro que julgará recurso: 'Se não fosse no Brasil, e não fosse com o PT, ninguém iria acreditar'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O jornalista J. R. Guzzo, da revista Veja, criticou os exageros da defesa do ex-presidente condenado Lula, que recorreu contra a distribuição de um processo: "Se não fosse no Brasil, e não fosse com o PT, ninguém iria acreditar: a defesa de Lula está exigindo a anulação de um sorteio no STF (isso mesmo, um sorteio) porque não gostou do resultado. E se o sorteado  tivesse sido um Toffoli ou Marco Aurélio? Iam fazer o quê?".

Procurador exorta a população a reagir: '200 milhões de brasileiros não podem aceitar servilmente que 4 ministros submetam o país ao atraso provocado pelo compadrio asqueroso com o crime organizado do colarinho branco'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O procurador Diogo Ringenberg apontou que a população precisa agir e se manifestar para impedir que alguns ministros do Supremo Tribunal Federal mantenham o País no atraso: "SERVIDÃO VOLUNTÁRIA? 200 milhões de brasileiros não podem aceitar servilmente que 4 ministros submetam o país ao atraso provocado pelo compadrio asqueroso com o crime organizado do colarinho branco. É hora de voltar às ruas contra este filme de terror interminável patrocinado pelo STF".

sexta-feira, 29 de junho de 2018

'É o pior momento da história da República. Aos verdadeiros filhos da Pátria, estejam preparados para defendê-la', alerta General

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O General Elieser Girão Monteiro fez uma análise da situação política atual e alerta: "É o pior momento da história da República. Zero representatividade no Executivo, Legislativo e Judiciário. A meritocracia passa longe do alto escalão dos podres poderes. Não merecem nem o exílio. Aos verdadeiros filhos da Pátria, estejam preparados para defendê-la".

'Ministro que manda soltar criminoso não é Ministro, é comparsa!', alfineta General sobre o STF

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O General Paulo Chagas manifestou sua indignação com a recente decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal de soltar o ex-ministro José Dirceu, condenado em segunda instância a mais de 30 anos de prisão: "Ministro que manda soltar criminoso, não é Ministro, é comparsa!". 

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Janaína Paschoal empareda Marina Silva: 'Marina defende a manutenção do desarmamento, dizendo que o Brasil não pode se transformar em uma Venezuela. Eu não entendi a comparação, pois a ditadura Venezuelana começou justamente com o desarmamento'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
A jurista Janaína Paschoal apontou a incoerência no discurso da presidenciável Marina Silva na questão do desarmamento. Janaína apontou que o desarmamento da população é comum aos totalitarismos e alertou: "Não é possível enfrentar fuzis abraçando árvores!".

'O PT tomou conta do judiciário. É o PT que está decidindo o que acontece no STF', afirmou o jurista Hélio Bicudo em 2015; relembre

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Em 2015, ainda durante o desenrolar do impeachment de Dilma, o jurista Hélio Bicudo reagiu a uma ação do Supremo Tribunal Federal, que travou o rito do processo. Na época, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Bicudo alertou: "O PT tomou conta do judiciário. É o PT que está decidindo o que acontece no STF. Quem foi colocou esses ministros no tribunal? Foi o PT. Eles (ministros) não irão julgar nada contra o PT". 

Se STF recriar o imposto sindical, 'é melhor fechar o Congresso', diz senador

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O senador José Medeiros comentou a possibilidade de o Supremo Tribunal Federal recriar o imposto sindical nessa sexta-feira, declarando inconstitucional a lei aprovada pelo Congresso: "É melhor fechar o congresso, gastamos 5 bilhões por ano e o que é aprovado vale menos que uma cibalena".

União da grande mídia é para proteger de investigação as próprias notícias fraudulentas, diz procurador

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Após grandes empresas de mídia anunciarem que vão se unir "para combater fake news nas eleições 2018", o procurador Aílton Benedito questionou a real motivação do grupo: "Empresas da grande mídia se unem de forma corporativa e orquestram ação para supostamente investigar 'notícias fraudulentas nas eleições'. Obviamente, esses veículos terão suas próprias notícias fraudulentas protegidas e excluídas da investigação".

General Girão Monteiro faz ácida crítica ao STF e convoca a população: 'Precisamos mudar na hora do voto e depois mandar esses TRAIDORES do Povo para o lugar que merecem'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O General Elieser Girão Monteiro não poupou críticas aos ministros da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, e convocou a população a eleger um Congresso que possa ser mais atuante no combate à corrupção: "Somente um Congresso Nacional firme para combater essas IMORALIDADES que o STF tem nos mostrado nos últimos tempos. Manter a DEMOCRACIA nunca deu tanto TRABALHO. Precisamos mudar na hora do voto e depois mandar esses TRAIDORES do Povo para o lugar que merecem".

General repercute após crítica incisiva ao STF: 'Os indulgentes ministros do STF são a ANTÍTESE da Têmis, a deusa da Justiça. A equidade é duvidosa. A venda nos olhos é símbolo da hipocrisia. A espada defende os favoritos'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O General Paulo Chagas publicou, em suas redes sociais, um comentário à sessão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, que teve grande repercussão. Segundo o General, "a indulgência seletiva dos ministros os transforma na ANTÍTESE de Têmis, a divindade grega que representa a justiça". Chagas acrescenta: "Tanto quanto a maioria dos brasileiros, eu, além de não confiar, tenho vergonha desta Suprema Corte!".

Procurador da Lava Jato convoca a população: 'Os números da corrupção revoltam - não por sua grandeza, mas pelo sofrimento que escondem. Nunca deveríamos perder a capacidade de nos indignar frente à injustiça'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O procurador e coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, convocou a população a não se deixar anestesiar: "Os números da corrupção revoltam - não por sua grandeza, mas pelo sofrimento que escondem. Nunca deveríamos perder a capacidade de nos indignar frente à injustiça. É preciso fazer nossa indignação fluir pelos canais democráticos e pacíficos de transformação social".

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Comandante do Exército homenageia Mário Kozel Filho, soldado morto após atentado terrorista de grupo integrado por Dilma

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O General Villas Bôas fez uma homenagem ao soldado Mário Kozel Filho, que foi assassinado há 50 anos pelo grupo terrorista VAR-Palmares, integrado pela ex-presidente deposta Dilma: "Há 50 anos, em um ato terrorista perpetrado contra o quartel-general do então II Exército em São Paulo, faleceu, com apenas 18 anos, o Soldado Mário Kozel Filho. Nossos heróis serão sempre lembrados. Kozel, o Exército lhe presta continência! Obrigado, Soldado!".

Em vez de buscar solução, STF tem sido parte dos problemas, diz procurador

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Reagindo à fala do ministro Gilmar Mendes, que disse que o Supremo está "voltando a ser Supremo", o procurador Hélio Telho atacou: "Não é à toa que a tag #STFVergonhaNacional atinge os top trends do Twitter. Aliás, o STF tem dado mostras de não ter o menor cacoete de tribunal penal. Em vez de buscar solução, tem sido parte de dois dos problemas que mais assolam o país: a impunidade e o déficit de autoridade".

'O pai do garantismo adotado pela Segunda Turma do STF dizia que o Direito Penal existe para garantir o direito dos criminosos. Acho que está explicado', diz promotor

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O promotor Rodrigo Merli Antunes, que atua no Tribunal do Júri de Guarulhos, comentou o tipo de Direito Penal adotado pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal: "Dizem que a Segunda Turma do STF é a mais garantista da Suprema Corte. E o pai do garantismo penal, todos sabem, é o magistrado italiano Luigi Ferrajoli. Este último  sempre afirmou que o Direito Penal existe, principalmente, para garantir o direito dos criminosos; e, só secundariamente, para garantir o direito dos não criminosos. Bem, acho que está explicado!".

'A Liga da Injustiça, com sua coalizão pró-impunidade, é a cara do Brasil que precisa ser superado', diz Júlio Marcelo de Oliveira

Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O procurador de contas Júlio Marcelo de Oliveira criticou as decisões pró-impunidade da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal: "A Liga da Injustiça, com sua coalizão pró-impunidade, é a cara do Brasil que precisa ser superado. Não somos atrasados por acaso. Sem combate efetivo à corrupção, a política e nossa democracia continuarão sequestradas por ela. É dever do STF proteger a lei, não os corruptos".

'Os outros poderes foram arrastados para o lodo pela Lava Jato, mas o Judiciário toma o caminho do brejo por conta própria', diz jornalista

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O jornalista Josias de Souza, em seu blog, afirma que "a instância máxima do Judiciário revela-se incapaz de resistir aos seus impulsos autodestrutivos". Após a sessão da Segunda Turma que chocou o Brasil ao anular provas e libertar condenados como José Dirceu, Josias de Souza afirma que os alertas ao Supremo não vem sendo suficientes: "A instância máxima do Judiciário revela-se incapaz de resistir aos seus impulsos autodestrutivos".

terça-feira, 26 de junho de 2018

'É hora de mostrar aos semideuses de araque que a paciência dos honestos acabou', diz jornalista

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O jornalista Augusto Nunes, da revista Veja, chamou de "bofetada na cara do país que presta" a atuação dos ministros da Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli na Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal. Segundo Nunes, "disfarçados de juízes, os três agem como cúmplices de bandidos de estimação ─ e enxergam no povo brasileiro um bando de otários que só explodem de indignação quando a seleção vai mal numa Copa do Mundo". E conclui: "É hora de mostrar aos semideuses de araque que a paciência dos honestos acabou".

'Alguém tem que parar o STF', diz Eduardo Bolsonaro

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O deputado federal Eduardo Bolsonaro reagiu à sessão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, que trancou uma ação penal contra Fernando Capez, soltou Milton Lyra e João Cláudio Genu, anulou provas recolhidas pela PF em busca no apartamento funcional de Gleisi Hoffmann, e depois soltou José Dirceu. Eduardo Bolsonaro atacou: "Enquanto os brasileiros curtem a copa o STF arregaça com o Brasil". E alertou: “Alguém tem que parar o STF!".

Objetivo dos ministros da Segunda Turma é promover caos jurídico sobre prisão em segunda instância, diz procurador

Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Após a sessão extraordinária em que a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal trancou uma ação penal contra Fernando Capez, soltou Milton Lyra e João Cláudio Genu, anulou provas recolhidas pela PF em busca no apartamento funcional de Gleisi Hoffmann, e depois soltou José Dirceu, o procurador Aílton Benedito atacou: "O objetivo dos Ministros da 2ª Turma do STF, ao tratorar o Ministro Fachin e liberar José Dirceu e cia, é promover caos jurídico sobre a prisão em 2ª instância e, assim, criar o clima no plenário para que os demais Ministros se sintam constrangidos a não manter a prisão de Lula". 

'2ª Turma do STF dando 7x1 no Brasil', desabafa procuradora

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
A procuradora Monique Cheker lamentou os resultados da sessão extraordinária da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal nesta manhã: "2ª Turma do STF dando 7x1 no Brasil: trancaram a ação penal contra o deputado estadual Fernando Capez. Anularam a busca no apartamento de Gleisi e Paulo Bernardo. Imóvel também tem foro privilegiado!? E agora discutem a liberdade ou não de José Dirceu". Logo após o comentário da procuradora, o ex-ministro José Dirceu foi libertado. 

segunda-feira, 25 de junho de 2018

'A mais nefasta Fake News propagada pela grande mídia é a sua alegada isenção jornalística', diz procurador

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O procurador Aílton Benedito ironizou a "cruzada" da grande mídia contra as chamadas "fake news": "A mais nefasta Fake News propagada pela grande mídia é a sua alegada isenção jornalística na divulgação de notícias, as quais, invariavelmente, atendem a desígnios ideológicos, políticos, econômicos, sociais etc. de governos, empresas, partidos, ONGs e, inclusive, jornalistas". Benedito exemplificou: "Exemplos de Fake News em aparente 'notícia' isenta, mas, a bem da verdade, marcada por manipulações ideológicas, políticas, econômicas, sociais etc., são fartos. Aborto, drogas, assassinatos de homossexuais, crianças e pais que entram ilegalmente nos EUA, tirania de Maduro etc".

sexta-feira, 22 de junho de 2018

'A grande mídia hipócrita não preza pela democracia', acusa Levy Fidelix

Imagem: Produção Ilustrativa / Correio do Poder
O pré-candidato à presidência pelo PRTB, Levy Fidelix, revoltou-se com o tratamento diferenciado dado pela imprensa aos presidenciáveis. Referindo-se às sabatinas realizadas por veículos como UOL, Folha, SBT, e Correio Braziliense, Fidelix apontou que candidatos de direita são deixados de fora.

'Por aqui, bandido não é aquele que pratica um crime de verdade, mas sim quem desagrada a ideologia reinante', diz promotor

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Após os intensos debates que se seguiram à divulgação de um vídeo em que brasileiros falam palavras de baixo calão juntamente com uma moça russa que repetia sem saber o que estava falando, o promotor Rodrigo Merli Antunes, que atua no Tribunal do Júri de Guarulhos, analisa o enquadramento jurídico da situação. Para Antunes, situações semelhantes ou mais graves costumam "passar em branco" quando ocorrem em situações "avalizadas" pela ideologia reinante. 

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Procurador vê indícios de que o STF pretende 'radicalizar pró-corrupção'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Comentando a decisão do Supremo Tribunal Federal de contratar uma "sala VIP" para que os ministros não precisem ter contato com o público, o procurador de contas Diogo Ringenberg alertou: "Se depender de alguns dos ministros do STF ficaremos presos ao ATRASO, ou pior, levados à "venezuelização" do Brasil. As providências de isolamento dos ministros em aeroportos podem ser indicativos de que aquela Corte pretende radicalizar pró-corrupção. É necessário reagir".

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Procurador destroça Gilmar Mendes: 'Diz o que quer, ataca quem quer, e não aceita ser criticado. A liberdade de expressão é uma via de mão dupla'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, vem reclamando das críticas a sua pessoa, e enviou uma queixa à Corregedoria do Conselho Nacional do Ministério Público porque um promotor o chamou de "o maior laxante do Brasil". Em sessão do Supremo, Gilmar Mendes ainda conclamou os outros ministros a "tomarem providências" contra as críticas que recebe de procuradores. O procurador Ronaldo Queiroz disparou: "Esse ministro diz o que quer, ataca quem quer, e não aceita ser criticado. A liberdade de expressão é uma via de mão dupla. Ou deveria ser...".

Procurador da Lava Jato faz alerta: 'Lá vem mais uma CPI do Congresso contra a Lava Jato. Está será a terceira'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O procurador e coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, ironizou a criação da "CPI das delações", e escancarou os propósitos dos parlamentares: "Lá vem mais uma CPI do Congresso contra a Lava Jato. Está será a terceira... basta ler os relatórios das anteriores para entender para que vem esta".

General ataca decisão do STF que proibiu conduções coercitivas: 'A mentira e o silêncio deveriam ser agravantes. Pena aumentada por não elucidar os fatos'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O General Eliéser Girão Monteiro manifestou sua discordância com alguns argumentos usados pelos ministros do Supremo Tribunal Federal para proibir as conduções coercitivas: "Ainda sobre a errônea decisão do STF de hoje, o direito de permanecer calado não deveria nem ser um direito. O sujeito sob a custódia do Estado TEM O DEVER de falar a verdade, sem omissões. A mentira e o silêncio deveriam ser agravantes. Pena aumentada por não elucidar os fatos".

sexta-feira, 8 de junho de 2018

'STF admite que o Congresso Nacional não representa a vontade do povo e que as eleições têm sido fraudadas através das urnas eletrônicas', afirma general

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O General Paulo Chagas apontou a incoerência dos argumentos utilizados pelos ministros do Supremo Tribunal Federal para derrubar o voto impresso: "O STF e a PGR  não acreditam na legitimidade da representação popular oriunda de eleições com URNAS ELETRÔNICAS, partem do princípio de que uma lei aprovada no Congresso Nacional não traduz a vontade da maioria do povo brasileiro!?". O General acrescentou: "O ATO FALHO REVELA A VERDADE. STF admite que o Congresso Nacional não representa a vontade do povo e que as eleições têm sido fraudadas através das URNAS ELETRÔNICAS!". 

'O atual STF precisa ser dissolvido, cada vez mais se transforma num órgão ditatorial que age contra os interesses da República', afirma investidor

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O especialista em investimentos Leandro Ruschel alertou para os rumos que o Supremo Tribunal Federal vem tomando, ao afastar-se da vontade popular e encastelar-se: "Quando 'autoridades' perdem a sua legitimidade, o único caminho é se isolar do povo. Assim nascem as ditaduras. O atual STF precisa ser dissolvido, cada vez mais se transforma num órgão ditatorial que age contra os interesses da República".

'Contei a gringos que no Brasil não dá para recontar votos, que a maioria dos brasileiros queria poder recontar, que o Congresso aprovou a medida, com a volta do voto impresso, mas que 7 ministros do STF proibiram. Eles riram', afirma jornalista

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O jornalista Mário Sabino, do site O Antagonista, resumiu o absurdo da decisão do Supremo Tribunal Federal que derrubou o voto impresso, mantendo para as eleições um sistema que não pode ser auditado: "Contei a gringos que no Brasil não dá para recontar votos, que a maioria  dos brasileiros queria poder recontar, que o Congresso aprovou a medida, com a volta do voto impresso, mas que 7 ministros do STF proibiram. Eles riram".

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Renomado jurista Modesto Carvalhosa destroça decisão do STF sobre voto impresso: 'Vamos continuar sujeitos a fraudes. Isso não ocorre em lugar algum do mundo!'

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O renomado jurista Modesto Carvalhosa gravou um vídeo em que destroça a decisão do STF, que derrubou o voto impresso, previsto por lei: "Vamos continuar sujeitos a fraudes. Isso não ocorre em lugar algum do mundo!". Para Carvalhosa, a derrota dos brasileiros foi pior do que a derrota da seleção, quando perdeu por 7 a 1 para a Alemanha. 

domingo, 3 de junho de 2018

TSE deveria ter esclarecido que apenas os condenados em segunda instância são proibidos de concorrer, diz promotor

Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Após uma grande expectativa sobre o julgamento de uma consulta sobre se réus podem ser candidatos à Presidência, o Tribunal Superior Eleitoral decidiu não decidir. Para o promotor de Justiça Rodrigo Merli Antunes, que atua no Tribunal do Júri de Guarulhos, o TSE poderia ter resolvido a consulta e explicado à população que a Lei da Ficha Limpa proíbe a eleição de condenados em segunda instância. 

sábado, 2 de junho de 2018

Gleisi faz discurso 'insano' e causa polêmica ao insinuar que o PT roubou 'pouco' ao desviar '6 bilhões' e mandar o juiz Moro ter 'vergonha na cara'

Imagem: Reprodução / TV Senado
Em sessão não deliberativa do Senado no último dia 25, a senadora ré Gleisi Hoffmann brindou seus colegas com um discurso em defesa da política petista de preços para derivados do petróleo. Em meio ao discurso, Gleisi sugeriu que o roubo de 6 bilhões - a senadora não especificou a moeda - seria "pouco", comparado ao faturamento da empresa. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...