sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Provas de Mônica Moura contra Lula e Dilma Rousseff ficaram 7 meses paradas no STF


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O repórter Daniel Adjuto, do SBT, relatou que provas apresentadas pelo ex-marqueteiro de Lula e Dilma em sua delação premiada ficaram 7 meses sem análise no STF, e só passaram a ser analisadas porque a força-tarefa do Paraná pediu acesso ao material. 


Leia abaixo o relato de Daniel Adjuto: 

Celular e notebook de Mônica Moura ficaram 7 meses parados no STF. Só hoje (24), foram enviados p/ perícia da PF extrair informações.
Além dos eletrônicos, há 2 cadernos de anotações. Tudo foi entregue em 24/03 como provas das revelações da delação premiada.
Material só seguiu hoje para a PF porque o MPF do Paraná pediu acesso ao material para PGR. Fachin autorizou em 10/10.
Raquel Dodge disse que documentos já estão escaneados, mas eletrônicos precisam de perícia p/ o envio, o que ainda não ocorreu.
Nos eletrônicos e nos cadernos, segundo Mônica, estão provas das revelações sobre petistas como Dilma e Lula, além de Marta Suplicy.
Os materiais entregues como provas serão compartilhados com Curitiba e também vão para investigação no STF que mira grupo do PT denunciado por Janot.

Leia também: 
Gleisi Hoffmann garante que vai censurar a imprensa se o PT voltar ao poder
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...