sábado, 8 de julho de 2017

'Qual o interesse público que justificaria desmontar a Força-Tarefa da PF dedicada à Lava Jato em Curitiba?', questiona Júlio Marcelo


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O Procurador de Contas Júlio Marcelo de Oliveira manifestou-se sobre a dissolução do Grupo de Trabalho da Polícia Federal que atuava na Lava Jato. Júlio Marcelo questiona: "Se todo ato administrativo deve ser motivado pelo interesse público, qual o interesse público que justificaria desmontar a Força-Tarefa da PF dedicada à Lava Jato em Curitiba?". Para o procurador, é "evidente que o desmonte da equipe produz o efeito de conter danos, limitar a capacidade de investigação, impedir que novos fatos sejam descobertos, novas provas sejam colhidas".



Leia abaixo o texto de Júlio Marcelo de Oliveira: 


Se todo ato administrativo deve ser motivado pelo interesse público, qual o interesse público que justificaria desmontar a Força-Tarefa da PF dedicada à Lava Jato em Curitiba?
Trocar o comando da PF sem nenhuma razão ficaria politicamente ruim para o governo ou para o Ministro da Justiça, que nunca pareceu apreciar muito a operação que tem exposto as vísceras da corrupção nacional para toda a população e todo o mundo. Desmontar a equipe de trabalho que dá suporte à investigação deixa a responsabilidade pelo ato na conta do próprio Diretor-Geral da PF. Evidente que o desmonte da equipe produz o efeito de conter danos, limitar a capacidade de investigação, impedir que novos fatos sejam descobertos, novas provas sejam colhidas.
O que eu espero como cidadão é que a equipe seja reforçada, em vez de desmontada.

Leia também:
Camargo cita propina de R$ 2,5 milhões no Metrô de São Paulo

Veja também: 

 
 



Correio do Poder
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...