quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Organizações sociais da Bolívia ameaçam chicotear quem não votar no partido de Evo Morales


Imagem: Reprodução / Spotniks
O deputado Luis Gallego, do Movimento para o Socialismo (MAS), eleito por Potosí, afirmou que está firmando acordos com organizações sociais, indígenas e sindicais do norte de Potosí para tomarem medidas para assegurar que as famílias da região votem no MAS nas eleições gerais de outubro.


Entre as medidas propostas pelas organizações está o chicotamento de eleitores que fizerem o chamado “voto cruzado”, como é conhecida a prática de apoiar um partido para o voto presidencial e outro para o voto parlamentar. O voto cruzado tem sido duramente criticado por Evo Morales, argumentando que a prática evita que o MAS consiga maioria no parlamento.

Nas palavras do deputado, os coletivos do norte de Potosí “irão chicotear os que realizarem o voto cruzado, pois não podem ser traiçoeiros”, informou a agência de notícias Fides.

Leia também: 

Além das organizações de Potosí, o CSUTCB, sindicato camponês que atua em todo o país, também afirmou que tomará medidas para garantir “de alguma forma” que seus filiados votem em Morales e nos demais candidatos do MAS.

O Tribunal Supremo Eleitoral da Bolívia (TSE), no entanto, tomou conhecimento do caso e pretende investigá-lo. A porta-voz do TSE, Dina Chuquimia, afirmou que o caso será enviado para o Ministério Público e que, caso se confirmem as denúncias, poderá punir o deputado por delito eleitoral. O TSE também pretende representar contra o CSUTCB pelo mesmo delito de coerção eleitoral.

Além do TSE, o candidato a deputado por La Paz, Rafael Quispe, da Unidade Democrata (coligação opositora ao MAS) também representará uma denúncia contra Gallego e o CSUTCB pelos mesmos motivos anunciados pelo Tribunal Eleitoral.

“O delito denunciado é o de coerção, que é um delito eleitoral, (a denúncia é) contra o senhor Damián Condori, que é executivo da CSUTCB”, assegurou Rafael.

As eleições deste ano na Bolívia ocorrerão no próximo dia 12 de outubro. Os 5 milhões de eleitores decidirão pelos candidatos aos cargos de Presidente e Vice-Presidente da República, 130 membros da Câmara dos Deputados e 36 Senadores. Pesquisas recentes mostram Evo Morales com intenções de voto entre 50% e 59%, seguido pelo candidato da Unidade Democrata, Samuel Medina, com algo entre 15% e 24% dos votos.

Spotniks
Editado por Correio do Poder
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...